15

Quando Foi a Última Vez que Você Viu um Vaga-lume?

Antes de responder a pergunta acima vamos conhecer um pouquinho mais sobre esse inseto fascinante e iluminado.

Bem, o vaga-lume é um inseto coleóptero, ou seja, um tipo de besouro. Com hábitos noturnos possui órgãos especiais produtores de luz na parte inferior do abdômen. As emissões luminosas são chamadas de bioluminescência e acontecem devido a uma reação bioquímica que libera muita  energia.

Esse processo é chamado de "oxidação biológica" permitindo que a energia química seja convertida em 95% de luz e apenas 5% de calor, por isso é chamada de luz fria. Mas, apenas algumas espécies possuem bioluminescência, por isso os vaga-lumes que não emitem luz geralmente possuem hábitos diurnos. Como o tecido que emite luz esta ligado a traqueia e ao cérebro, o inseto tem total controle sobre a luz. As cores das luzes podem variar de acordo com a espécie do vaga-lume, pois estes apresentam pequenas variações nos compostos presentes nas reações químicas.
As luzes são utilizadas para chamar a atenção do sexo oposto. Como todo bom besouro, os vagalumes apresentam metamorfose completa, ou seja, após o acasalamento, as fêmeas põem ovos, que geram larvas. Essas larvas vão crescendo, trocando várias vezes de pele antes de se transformarem em pupas. E finalmente, ocorre a metamorfose final, surgindo os vagalumes. Podem viver de 1 a 3 anos. Uma curiosidade é que as larvas destes besouros também são capazes de emitir luz atraindo outros insetos que lhes servem de alimento.

Mas, além de auxiliar na reprodução as emissões luminosas são grandes aliadas na defesa desse besouro iluminado. Agora imagine a seguinte situação, um louva-a-deus rondando um pequeno vaga-lume “apagado”. Este não teria chance de fugir. Mas, quando ele acende sua “lanterna”, assustando esse predador que foge em disparada. Legal, né!?
Pois é, sempre gostei muito de insetos lembro que quando criança ficava encantada com a anatomia dos grilos, das moscas, com a beleza das borboletas e joaninhas. Mas, sem dúvidas o inseto que mais me intrigava e fascinava era o vaga-lume. Afinal, como ele poderia emitir luz sem estar ligado na tomada? Parecia uma lâmpada de natal piscando, às vezes na cor laranja, outras vezes na cor verde. Porém, aos poucos eles foram desaparecendo e já faz alguns anos que nunca mais avistei vaga-lumes na região norte de Porto Alegre onde moro. O que estaria acontecendo?


Pois bem, pesquisando a respeito descobri que os vaga-lumes estão ameaçados tanto no hemisfério sul como no norte. Talvez a forte iluminação das cidades seja uma das ameaças, pois quando entra em contato com essa forte iluminação, sua bioluminescência é anulada interferindo fortemente na reprodução, ou seja, o número de ovos que geram as futuras larvas está cada vez menor.  Mas, o mais triste é que estes insetos podem acabar sendo extintos.
O museu de Boston, juntamente com pesquisadores da Tufts University, está executando o Firefly Watch, projeto de 10 anos (atualmente em seu terceiro ano), em que voluntários podem observar vaga-lumes em seus quintais e enviar os dados para o site Firefly.org onde os cientistas podem usá-los para a pesquisa de tendências da população.

Se você quiser também pode ajudar entrando no site. Você vai gastar apenas 10 minutos por semana para a coleta de dados, como a temperatura externa, o número de vaga-lumes observados (mesmo que esse número seja zero), as condições de iluminação local (poluição luminosa é uma possível causa de declínios das espécies), e o tempo da observação. Inclusive nesse site você vai encontrar dicas de como tornar seu jardim mais hospitaleiro para esses seres piscantes.

Mas voltando a pergunta inicial: Quando Foi a Última Vez que Você Viu um Vaga-lume?


Fonte:
Scientific American Brasil - Como evitar a extinção dos vaga-lumes? Disponível em: http://www2.uol.com.br/sciam/noticias/como_evitar_a_extincao_dos_vaga-lumes_.html

15 comentários:

Ana Maria

Carol,
A última vez que vi um Vaga Lume foi na sacada do nosso apartamento em São José dos Campos. Mas isso já faz mais de 4 anos.... por onde andam os Vaga Lumes???

Ana Maria

Esse post fez lembrar da minha infância, mais precisamente das férias escolares que eu passava na casa dos meus Avós em Sertão de Santana. Nunca vi uma noite tão escura e com tantos Vaga Lumes, saudades....

Hikaru

Me lembro quando era escoteira e faziamos trilhas a noite, tinham tantos que até confundiamos o céu com a terra, ja faz algun tempinho isso...bem pouquinho!!!
Mas é uma pena essa geração que esta por vir perder a chance de ver algo tão lindo!

Amanda Fonseca

Ah, já tem um tempinho que eu vi um vagalume... acho que uns 3 anos mais ou menos, na cidade de Boa Vista. Ele simplesmente entrou no apartamento que morávamos. rsrsrs Meu filho nunca tinha visto, tomou o maior susto com a luzinha. rsrsrs
Mas eu amei encontrar um depois de tantos anos.
Quando eu era criança sempre víamos muitos, muitos mesmo na fazenda do meu pai. Íamos todo final de semana pra lá e era lindo, porque em todo lugar na fazenda tinham vários.
Adorei o post, obrigada por trazer à tona lembranças tão agradáveis.
Bjssssss

Elielson Vasconcelos Jr.

Bem, eu vejo quase todos os dias,... moro em um condomínio horizontal, na cidade de Belém, no Pará. Dentro do conjunto há um grande bosque, onde os vaga-lumes promovem uma magnífica dança de luz.

Juliana Menezes

Acabei de ver um vagalume! Quase não acreditei. Fazia muuuito tempo que não via um. Infelizmente não deu tempo de filmar :/

Thaís Magalhães Narciso

Meu filho está muito contente, pois hoje pela primeira vez viu um vagalume. Nós o salvamos, ele estava dentro da piscina e meu filho fez um vídeo dele.

Mario Nobre

Faz muito tempo, me pergunto isso já faz algum também, me lembrei que tínhamos muitos em Petrópolis, hoje passo um bom tempo numa casa no meio do mato e nao os vejo mais tampouco. Me lembrei de perguntar ao Google, me trouxe até voce, me encantei! Agora vou me cadastrar no site....

dronebr

Parabens pela informaçao, fiz a mesmq coisa que o Mario, pesquisei no sr.google e me trouxe ate aqui, nunca vou esquecer os natal nos meus avós cheiu deles, e algumas semanas areas vinha me perguntando onde estariam, tudo que eh bom e bonito esta se acabando.

Angela Cabral

Nesse momento têm um voando dentro do meu quarto,onde moro ainda tenho o privilégio de vê-los sempre.

Angela Cabral

Nesse momento têm um voando dentro do meu quarto,onde moro ainda tenho o privilégio de vê-los sempre.

Henrique Pires

Estou triste. Hoje matei um sem querer, me sinto culpado. Já não via há anos, aí depois desse acontecido, ocorreu-me de pesquisar na internet: por onde andam os vaga-lumes? Será que desaparecerão em breve? Isso seria decepcionante e assustador.

Paulo Roberto

Estou com saudades de quando era criança, acredito que não os vejo à mais de 20 anos, queria hoje poder mostrar para minhas filhas esta
maravilha da natureza

Paulo Roberto

Estou com saudades de quando era criança, acredito que não os vejo à mais de 20 anos, queria hoje poder mostrar para minhas filhas esta
maravilha da natureza

Irivan

Excelente postagem!

Acompanho este espaço já algum tempo, e posso afirmar que aqui tem informações e dicas valiosíssimas para aqueles que gostam de estudar e que buscam adquirir novos conhecimentos.

Aproveito o momento para deixar um convite para você visitar o blog QUÍMICA PERIÓDICA - Aprender Química de maneira fácil e divertida!

Deixo meus parabéns ao(à) proprietário(a) deste espaço e que você continue nos trazendo conhecimentos valiosos.

Postar um comentário